Compartilhe

Qual a contribuição do SolubPhos na construção da produtividade?

Como é a relação entre o SolubPhos e a produtividade? O fósforo é um dos nutrientes de mais difícil manejo nos sistemas de produção agrícola. Aproximadamente 65% da quantidade de fósforo aplicada na agricultura em forma de fertilizante inorgânico continua no solo, devido à alta capacidade desse nutriente ficar adsorvido. Essa “poupança” que vem sendo acumulada nos últimos 50 anos, se deve ao elevado grau de intemperismo dos solos tropicais. Estes que apresentam argilas e óxidos capazes de fixar o fósforo e que, como resultado, diminuem a sua disponibilidade para as plantas.

Em síntese, por mais de duas décadas foram avaliadas centenas de microrganismos com capacidade de disponibilizar fósforo até o lançamento do SolubPhos. O SolubPhos é uma tecnologia desenvolvida pela Embrapa e Simbiose. Ele permite que a cultura tenha a sua disposição uma grande quantidade de fósforo durante todo o ciclo. Essa grande capacidade de disponibilizar fósforo está relacionada a efetividade dos dois isolados/ativos que a compõem. Durante o processo de associação com a planta, o SolubPhos produz diferentes ácidos orgânicos, que atuam na porção do solo em contato com as raízes, iniciando o processo de solubilização do fósforo que está ligado ao cálcio, alumínio e ao ferro. Ao mesmo tempo libera enzimas fitases que disponibilizam o fósforo orgânico presente na matéria orgânica do solo, deixando o disponível para a absorção e assimilação pelas plantas.

O papel do fósforo

Da mesma forma, o fósforo faz parte do processo de produção de energia pela planta e as respostas positivas em incremento de produtividade com a utilização do SolubPhos são possíveis devido ao incremento da quantidade disponível do nutriente. O fósforo é componente estrutural de macromoléculas, como ácidos nucleicos, fosfolipídeos, e adenosina trifosfato (ATP), que tem papel fundamental na divisão celular. Este faz parte da estrutura química de compostos essenciais ao metabolismo vegetal, entre eles o crescimento radicular das plantas e da parte aérea.

Desse modo, do ponto de vista prático, plantas que receberam o tratamento com SolubPhos possuem maior massa de raiz e de parte aérea, ou seja, tem um arranque inicial diferenciado. Todas essas características permitem formar uma planta bem estruturada possibilitando, uma formação e enchimento de grãos adequada, potencializando a produtividade. Por fim, o uso do SolubPhos®️ no milho tem proporcionado aumento médio da produtividade de grãos em cerca de 8,6%, e por volta de 6,3%, na soja e um retorno sobre investimento (ROI) acima de 6 ou seja, para cada um real investido na tecnologia em média temos um retorno de 6 reais!

 

Autor:

Ivan Carlos Zorzzi
Gerente de Desenvolvimento de Mercado na Simbiose
ivan.zorzzi@simbiose-agro.com.br

 

Referências:

WITHERS, P.J.A.; RODRIGUES, M.; SOLTANGHEISI, A.; CARVALHO, T.S. de; GUILHERME, L.R.G.; BENITES, V. de M.; GATIBONI, L.C.; SOUSA, D.M.G. de; NUNES, R. de S.; ROSOLEM, C.A.; ANDREOTE, F.D.; OLIVEIRAJr., A.; COUTINHO, E.L.M.; PAVINATO, P.S.. Transitions to sustainable management ofphosphorus in Brazilian agriculture. Scientific Reports. Volume8, Article number: 2537(2018).

Leia Mais

Os inseticidas microbiológicos são ferramentas de controle de insetos-praga, amplamente utilizadas no Manejo Integrado de Pragas (MIP). Essa adoção crescente...

A cigarrinha-do-milho (Dalbulus maidis) é uma praga persistente que pode causar danos significativos às plantações de milho. Por isso, adotar...