MethaControl Evolution® demonstra alta performance para o manejo da praga

    Percevejo-castanho ou percevejo-castanho-da-raiz (Scaptocoris castanea) é um inseto de coloração marrom ou castanha, durante a fase adulta, e de coloração branca na fase de ninfa. Pertencente à família Cydnidae (Hemiptera), o inseto habita o solo se alimentando de raízes de plantas. O complexo de percevejo-castanho tem ampla distribuição geográfica na Região Neotropical. No Brasil, há registros na literatura de ocorrência desse grupo de insetos de Norte a Sul, mas danos econômicos em lavouras e pastagens têm sido mais frequentes nas regiões do Cerrado.

    O ciclo biológico do percevejo-castanho é bastante prolongado, podendo ultrapassar treze meses se for somada às fases de ninfa e a fase adulta. O período de ninfa, que compreende cinco fases, dura de quatro a seis meses, já na fase adulta o inseto pode sobreviver por até sete meses. Durante a fase adulta, a fêmea realiza posturas de ovos em diferentes profundidades no solo, podendo colocar um total de 250 ovos


     >> Quero falar com um consultor técnico


    A ocorrência desse inseto-praga era esporádica em várias regiões do Brasil, porém nos últimos anos o problema em soja e em outras culturas anuais começou a ser mais frequente, e grandes prejuízos estão sendo observados em lavouras de soja, milho, algodão e arroz nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e São Paulo. 

    Nas lavouras, o ataque da praga ocorre de forma irregular em manchas ou reboleiras, que podem variar de poucos metros de diâmetro até vários hectares. Os danos podem ser causados tanto pelos adultos, quanto pelas ninfas que sugam a seiva das raízes e injetam toxinas; fazendo com que as plantas atacadas apresentem sintomas de murcha, amarelecimento das folhas, redução do porte e tornam-se secas. Estes sintomas variam de acordo com a época de ocorrência do ataque durante o ciclo da cultura. Além dos sintomas característicos da incidência do percevejo-castanho, a sua presença também pode ser notada pelo forte odor exalado durante as revoadas, durante o preparo do solo ou até mesmo durante o plantio.

    Sua posição no perfil do solo varia de acordo com a umidade, sendo que nos períodos com baixa umidade os insetos se deslocam para as camadas mais profundas do solo, podendo chegar até 1,5 metros de profundidade. Já nos períodos de chuva (de novembro a março) é possível verificar a presença nas camadas mais superiores do solo, e é nesta época que acontece as revoados e dispersão da praga para outras áreas.

    Por conta dessa movimentação no perfil do solo, tem-se uma dificuldade de controle utilizando apenas ferramentas químicas, que apresentam uma eficiência limitada, uma vez que os produtos de ação sistêmica se translocam, mas não se acumulam nas raízes. Já os produtos de contato não atingem diretamente o alvo. O uso de fungos entomopatogênicos como o Metarhizium anisopliae tem se tornado ferramenta de grande importância para o manejo dessa praga.

    Como solução de alta performance para o controle do percevejo-castanho, a empresa Simbiose está trazendo para o mercado um novo inseticida microbiológico: o MethaControl Evolution®.


    >> Baixe o folder digital do MethaControl Evolution


Mecanismo de ação e indicações de uso 

    O seu mecanismo de ação se inicia pelo contato direto com o percevejo-castanho. Após a aplicação do MethaControl Evolution®, a infecção do inseto ocorre por meio do contato entre o esporo do fungo e a cutícula do inseto. Posteriormente, ocorre a germinação do esporo e a penetração no corpo do inseto, iniciando o processo de colonização dos órgãos internos do hospedeiro. Esse processo irá resultar em paralização dos movimentos e posterior morte da praga.  


     >> Tenho interesse no MethaControl Evolution


    A aplicação do produto deve acontecer nas áreas onde são identificadas a presença da praga (através de amostragem por trincheiras), via pulverização em jato dirigido no sulco de semeadura, com o objetivo de distribuir o MethaControl Evolution® na região do solo onde se encontra a praga. Não se deve adicionar fungicidas na calda dessa aplicação, pelo fato de a biotecnologia da Simbiose ser à base do fungo Metarhizium anisopliae, o que comprometeria o desempenho desse produto. 

    Desta forma, a utilização do controle biológico com MethaControl Evolution® é uma solução de alta eficiência e performance no controle da praga, além de ter um ótimo custo de investimento e não causar danos ao meio ambiente e saúde humana.

Por Wheberton Chrystian e Viviane Moreira, Desenvolvimento de Mercado/MT do Grupo Simbiose Agro.
wheberton.silva@simbiose-agro.com.br | viviane.moreira@simbiose-agro.com.br

Foto: 
Lenita Jacobs Oliveira/Arquivo Embrapa Soja


Atenção: Este produto é perigoso à saúde humana, animal e ao meio ambiente. Leia atentamente e siga rigorosamente as instruções contidas no rótulo, na bula e na receita. Utilize sempre os equipamentos de proteção individual. Nunca permita a utilização do produto por menores de idade. Consulte sempre um engenheiro agrônomo. Venda sob receituário agronômico.

Conteúdo desenvolvido pela equipe de Comunicação e Marketing do Grupo Simbiose Agro

© | 2021